Home
Nossas Raízes
:.Missão :.Filosofia :.Bases de Fé :.História
Ministérios
:.Administração :.Casais :.Diaconia :.Ensino Infantil :.Homens :.Louvor :.Mocidade :.Mulheres :.NUTRE :.Pastoral :.Projeto Criador
Agenda
Associação Evangélica
Links

Filosofia de Ministério

A PRIMEIRA IGREJA EVANGÉLICA PROJETO RAÍZES é uma comunidade de discípulos do Senhor Jesus Cristo. Igreja, pois foi o organismo criado por Jesus; Evangélica, porque busca a obediência à Palavra de Deus; Primeira, visto que pretende se multiplicar; Projeto, uma vez que está sendo edificada a cada dia por seus membros; e Raízes, por almejar viver a essência do cristianismo, enraizada e firmada em Jesus Cristo, sendo instrumentos dele para fazer diferença à nossa geração e em nosso tempo.

Para cumprir nossa missão almejamos:

  1. Ser atuantes e relevantes neste mundo, na evangelização, ação social, atuação comunitária, missões locais, urbanas e transculturais.
  2. Proporcionar aos discípulos do Senhor Jesus Cristo uma vida de comunhão saudável, onde se busca o amor cristão e o equilíbrio através do exercício dos dons espirituais.
  3. Conhecer cada vez mais a Deus através do estudo profundo da Sua Palavra.
  4. Amar e adorar a Deus acima de todas as coisas, celebrando a fé de uma maneira reverente, ainda que criativa e informal.
  5. Crescer e multiplicar, estendendo as raízes e implantando novas igrejas.

Para atingir este objetivo cremos em alguns princípios básicos praticados na dinâmica de vida da igreja:

1. Pessoas são mais importantes do que coisas, programas ou estruturas

1.1. Isto implica na visão de cuidado pastoral e terapêutico que promova a integração das pessoas no corpo.

1.2. Também implica na prioridade do amor acima de qualquer coisa e qualquer dom.

1.3. E ainda na grande valorização do ministério de todos os grupos e faixas etárias da igreja.

2. Trabalho em equipe

2.1. Desde a liderança da igreja até a tarefa mais simples, o colegiado é fundamental. Ninguém deve estar sozinho em qualquer trabalho.

2.2. Cada pessoa pode ser útil com seu dom ou talento, fazendo o que gosta ou sabe fazer bem, e também podendo aprender com os outros.

2.3. Isto implica em incentivo ao exercício dos dons e ensino constante de que os mesmos são complementares, assim como devem ser os grupos de trabalho e ministérios da igreja. Para o exercício de qualquer dom ou função na igreja, adotamos o princípio do RECONHECIMENTO.

3. Reconhecimento

3.1. O princípio do reconhecimento diferencia-se e contrapõe-se ao da eleição pelo fato principal de não haverem cargos a serem preenchidos.

3.2. Os presbíteros e diáconos, que a igreja entende serem as funções bíblicas de liderança, são indicados pelos membros da igreja e reconhecidos em assembléia, desde que:

3.2.1. Tenham as qualificações bíblicas. 3.2.2. Estejam em plena comunhão com a igreja. 3.2.3. Almejem assumir essa responsabilidade oficialmente. 3.2.4. Venham exercendo na comunidade os dons e ministérios correspondentes às indicações.

4. Iniciativa e Criatividade

4.1. Somos projeto. Não estamos prontos. A estrutura não deve estar cristalizada ou engessada a ponto de inibir a iniciativa e criatividade das pessoas no exercício de seus dons e ministérios, ou de nos impedir de mudar sempre que necessário, exceto na doutrina.

4.2. Qualquer idéia pode ser aceita, desde que não contrarie as Escrituras, interesse a outros e seja por eles considerada melhor ou boa alternativa ao que já existe.